CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO

A influência da tecnologia na construção do conhecimento

Dentre tantos outros papéis que as escolas devem se atentar, num contexto de crescimento exponencial da tecnologia, seus educadores cada vez mais se depararão com essa geração virtual do imediatismo e presentismo (carpe diem), em que se preza o agora em detrimento do futuro, uma vez que este está fora de alcance e parece muito distante de nós.

A internet, as redes sociais, os celulares, os jogos online, trazem, de fato, o desenvolvimento de uma capacidade nos jovens em lidar com o mundo atual. No entanto, já começa a se tornar perceptível que, tendo em mãos um celular ou qualquer dispositivo com internet passamos a depositar neles, nossas capacidades de pensar. É muito mais fácil e confortável procurarmos as respostas no wikipédia, por exemplo, do que tentarmos propriamente pensar sobre e chegar a uma conclusão para a pergunta.

A memória das gerações mais novas difere da memória das gerações anteriores justamente por causa da revolução tecnológica em que vivemos. Muitos estudos já mostram que a tecnologia afeta exacerbadamente nossa memória. Cada vez mais delegamos nossos próprios saberes aos aparelhos celulares ou computadores. Estes armazenam dados sem que precisemos nos preocupar em memorizar as informações, tornando-nos incapazes de lembrar de assuntos vistos num curto período de tempo.

Nas escolas isso se torna bastante evidente. Com a grande quantidade de conteúdos vistos diariamente, cresce a dificuldade em guardá-los. Acredito que estamos ficando à mercê dos servidores de armazenamento e do crescente acesso a informação e, desta forma, prejudicando nossas capacidades cognitivas de servirmos de nosso próprio conhecimento (sapere aude!). É nesse contexto que se encontra a importância de ao menos procurar instigar as futuras mentes para que a curiosidade faça parte da construção do conhecimento dos jovens. Assim, desafiar a mente e despertar inspirações nos alunos pode fazê-los caminhar para o desejo de sair da mera condição de receptores de informação e do pensamento de que a internet solve todas as questões.

Erasmo de Rotterdam, diz que os sábios são indivíduos levados ao vício e distanciados da felicidade, pode até ser, mas é através dos pensamentos constantes, perturbadores e absurdos que conseguimos sair do conforto e conformidade para entrar num mundo desconhecido e temeroso, mas cheio de possibilidades.

▪▪▪▪▪▪▪▪▪▪▪▪▪▪▪▪▪▪▪▪

Autor: 👩‍🔬Isabella Marchi Coelho, estudante apaixonada por ciências.